E-RN 800x105

No interior do RN, prefeituras determinam toque de recolher e fechamento de estabelecimentos por causa da Covid-19

Por Rogério Magno em 19/02/2021 às 14:27:35

Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Pelo menos 7 municípios do interior do Rio Grande do Norte publicaram novos decretos prorrogando ou endurecendo as medidas no combate a Covid-19, entre esta quinta (18) e sexta-feira (19). Nos documentos, as prefeituras citam o aumento do número de casos confirmados da doença como justificativa para a publicação dos novos decretos.

No município de Riachuelo, o decreto institui o toque de recolher, proibindo a circulação de pessoas após às 21h. Além disso, estão proibidos eventos pelos próximos 30 dias; restaurantes, lanchonetes e até templos religiosos só podem funcionar com 40% da capacidade; bares e academias de ginásticas ficam fechados pelos próximos 15 dias. Riachuelo tem 6 óbitos e 290 casos confirmados da Covid-19.

Em Caiçara do Rio do Vento, na região Central, foram cancelados shows, festas e qualquer tipo de comemoração com aglomerações, sejam públicas ou privadas, pelos próximos 30 dias. No decreto também há restrições na capacidade de pessoas em estabelecimentos como restaurantes, lanchonetes supermercados e farmácias. Nos estabelecimentos comerciais, fica proibida a entrada de mais de duas pessoas da mesma família por vez.

O município também proibiu o uso de som automotivo em vias públicas; restringiu número de pessoas em templos religiosos e suspendeu funcionamento de academias durante 15 dias. O decreto informa que a vigilância sanitária, responsável pela fiscalização, tem autorização para interditar os estabelecimentos. Segundo dados da Sesap, Caiçara do Rio do Vento tem 118 casos confirmados da Covid-19 e 3 óbitos.

Os municípios de Brejinho, e de Boa Saúde, na região Agreste, decidiram prorrogar os decretos vigentes. Em Brejinho as medidas foram prorrogadas até o dia 5 de março. E em Boa Saúde, as determinações continuam válidas até o dia 21 de março. O município de Brejinho tem 5 óbitos confirmados pela Covid-19 e a Boa Saúde tem 3.

A prefeitura de João Câmara publicou um novo decreto nesta quinta-feira (18), depois de registrar 5 mortes pela Covid-19 em menos de 1 semana. O número de óbitos subiu de 20 para 25. Entre as medidas estão o fechamento das escolas particulares que tinham retomados aulas presenciais; fechamento de bares; proibição de venda de bebidas alcoólicas para consumo nos estabelecimentos; cancelamento de eventos públicos e privados que possam provocar aglomerações. O município tem uma população estimada em 35.160 pessoas.

O município de Jardim de Angicos, na região do Mato Grande, apesar de não ter óbitos confirmados pela Covid-19, também adotou medidas mais restritivas. O decreto determina que restaurantes, lanchonetes, praças de alimentação e bares só poderão funcionar através do delivery ou para retirada no local. Casas de eventos e salões de festa, academias e templos religiosos devem permanecer fechados. O documento orienta ainda a limitação no quantitativo para a venda de produtos de higiene e alimentação, para evitar o esvaziamento do estoque. Jardim de Angicos tem 39 casos confirmados da Covid-19, segundo a Sesap.

Em São João do Sabugi, na região Seridó, estão suspensos eventos públicos e privados; vendedores ambulantes de outras cidades não poderão atuar nas feiras livres; bares e restaurantes só poderão funcionar com 50% da capacidade até às 22h. A fiscalização será feita através da vigilância com apoio da Polícia Militar. O descumprimento implica em multas e até no fechamento dos estabelecimentos. São João do Sabugi tem 346 casos confirmados da Covid-19 e 6 óbitos.

Fonte: G1

Comunicar erro
Jota Edilson

Comentários