cnrn

Alunos de escolas públicas do RN participam de concurso audiovisual

Por Rogério Magno em 07/08/2021 às 07:05:20
Prêmio Carcará tem inscrições abertas. Selecionados terão premiações em dinheiro e capacitações na área do audiovisual. Prêmio Carcará de Audiovisual tem inscrições abertas

Divulgação

Alunos da rede pública estadual do Rio Grande do Norte terão a oportunidade de participar do Prêmio Carcará e do Festival Potiguar Audiovisual. Os interessados devem formar grupos de três alunos e produzir com o celular um vídeo com duração de três minutos, com a temática "Meu olhar, meu lugar".

O edital do prêmio pode ser acessado no site www.premiocarcaradeaudiovisual.com.br. As inscrições podem ser feitas até 4 de setembro e são gratuitas.

O aluno precisa estar devidamente matriculado em uma escola pública estadual e ter entre 12 e 18 anos. A equipe deve contar com pelo menos um integrante do sexo feminino ou um negro, indígena, cigano ou pessoa com deficiência.

"A ideia principal do projeto é criar um trabalho em rede, envolvendo alunos e professores, dentro do universo escolar. Através do audiovisual, eles lançarão o olhar sobre a sua realidade, exercendo o seu protagonismo e registrando histórias, personagens e a cultura local", disse Raimundo Melo, idealizador do projeto.

Os vídeos produzidos pelas equipes de alunos serão analisados por uma comissão avaliadora. Os 20 melhores trabalhos serão selecionados pelo prêmio, receberão certificado de participação, camiseta do projeto e uma capacitação na área do audiovisual.

Os três vídeos mais bem avaliados receberão uma premiação em dinheiro no valor de R$ 3 mil para cada equipe de alunos. "Se os três vídeos premiados contarem com a contribuição de um professor orientador da escola que os alunos estão matriculados, o professor também ganha um prêmio no valor de R$ 1 mil", esclarece Talita Barbosa, da Ong Cecop, uma das instituições realizadoras do Prêmio.

Todos os 20 vídeos produzidos pelos alunos integrarão o Festival Potiguar Audiovisual, previsto para acontecer no mês de setembro.

As 20 equipes selecionadas também vão produzir uma série de quatro documentários sobre o patrimônio imaterial do Rio Grande do Norte, com foco na literatura de cordel, escultura e danças populares.

Fonte: G1.RN

Comunicar erro
Jota Edilson

Comentários