Terra-Bit

Hidroxicloroquina n√£o tem efic√°cia contra Covid-19, diz maior estudo brasileiro sobre a droga

Os pacientes avaliados variaram de casos em que o uso de oxigênio complementar n√£o era necess√°rio a quadros em que precisavam de oxigena√ß√£o suplementar de, no m√°ximo, [...]

Por Rogério Magno em 24/07/2020 às 03:38:35

Os pacientes avaliados variaram de casos em que o uso de oxigênio complementar n√£o era necess√°rio a quadros em que precisavam de oxigena√ß√£o suplementar de, no m√°ximo, quatro litros por minuto.

A pesquisa destaca dois pontos entre efeitos adversos.

Nos dois grupos tratados com hidroxicloroquina, foram mais frequentes altera√ß√Ķes em exames de eletrocardiograma (aumento do intervalo QT, que representa maior risco para arritmias). Nesses dois casos também foram mais recorrentes altera√ß√Ķes de exames que podem mostrar les√£o hep√°tica (aumento de enzimas TGO/TGP detectado no sangue).

Não houve diferenças para outros efeitos colaterais, como arritmias, problemas hepáticos graves ou outros.

Essa etapa da pesquisa teve início no dia 29 de mar√ßo, sendo que o último paciente foi incluído em 17 de maio -?e o acompanhamento foi finalizado em 2 de junho. Os pacientes avaliados no estudo tinham idade em torno de 50 anos, foram admitidos até 48 horas antes do início da pesquisa e seus sintomas tiveram início até uma semana antes. Metade deles era do sexo masculino. De todos os avaliados, 40% eram hipertensos, 21% diabéticos e 17%, obesos.

O estudo contou com apoio da farmacêutica EMS, que forneceu os medicamentos, e foi aprovado pela Conep (Comiss√£o Nacional de Ética em Pesquisa) e Anvisa (Agência Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria).

"Nosso primeiro estudo demonstrou que o uso de hidroxicloroquina sozinha ou associada com azitromicina n√£o melhorou a evolu√ß√£o clínica de pacientes hospitalizados com quadros leves a moderados de Covid-19", afirma Ot√°vio Berwanger, diretor da Academic Research Organization do Hospital Israelita Albert Einstein e integrante da Coaliz√£o Covid-19 Brasil.

"O trabalho em uníssono das institui√ß√Ķes e dos pesquisadores foi fundamental para o sucesso da nossa iniciativa. Conseguimos mostrar ainda que é possível fazer pesquisa de qualidade no nosso país, mesmo no contexto de uma pandemia", diz Luciano César Azevedo, pesquisador e Superintendente do Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa.

O diretor do Centro Internacional de Pesquisa do Hospital Alem√£o Oswaldo Cruz e também integrante da coaliz√£o, √Ālvaro Avesum, aponta para os outros trabalhos do grupo atualmente em andamento. "O uso da hidroxicloroquina para avaliar efic√°cia e seguran√ßa em pacientes n√£o hospitalizados est√° sendo avaliado. [Isso] avaliar√° se hidroxicloroquina é eficaz e segura para reduzir hospitaliza√ß√£o e complica√ß√Ķes da COVID-19", avalia ele.

A Coaliz√£o Covid-19 mantém realiza atualmente outras oito pesquisas. Em uma deles, avalia o uso da hidroxicloroquina em pacientes com sintomas mais graves da doen√ßa. Em outras, acompanha a efic√°cia de f√°rmacos como dexametasona, rivaroxabana, tocilizumab, atazanavir, daclatasvir, daclatasvir e sofosbuvir.

A hidroxicloroquina medicamento virou uma bandeira política para os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido). Após ser diagnosticado com Covid-19, o mandat√°rio brasileiro divulgou em uma live que estava tomando a droga. "Eu confio na hidroxicloroquina, e você?", questionou ele na transmiss√£o.

Fonte: Banda B

Jota Edilson

Coment√°rios

GF AUTO CENTER