cnrn

Tem fobia de agulha? Saiba como aliviar o medo e tomar vacina contra a Covid-19

Por Nilton Macedo em 10/09/2021 às 00:42:09

Tomar vacina pode ser um pesadelo para algumas pessoas que possuem fobia de agulha. Apesar de parecer algo raro, cerca de 10 a cada 100 pessoas sofrem de algum nível chamada aicmofobia, segundo a Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC). Além disso, pessoas como fobias de sangue, como hematofobia, também podem associar esse pânico com a vacinação.

Com isso, dá para perceber que o medo de tomar a vacina é bem mais comum do que parece. Com a vacinação contra a Covid-19, e praticamente toda a população recebendo o imunizante, o Olhar Digital preparou um guia explicando algumas coisas sobre a fobia de agulha.

O que causa fobia de agulha?

A Dra. Luciana Siqueira, psiquiatra do Programa de Ansiedade do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo (USP), explicou que as fobias não têm uma causa aparente, mas algumas são herdadas geneticamente.

“A de agulha costuma ser comum em algumas famílias, mas não sabemos exatamente o movido disso acontecer”. A especialista conta ainda que a fobia de agulha se assemelha com a de barata, a de alguns tipos de objetos e a de dirigir.

Apesar de não termos uma causa específica para as fobias, no caso da aicmofobia, acredita-se que seja uma reação de defesa do corpo humano contra eventuais predadores. “Muitas na natureza vezes a presa sobrevive justamente por conta da reação de medo intenso e trava”, disse.

Quais os sintomas da aicmofobia?

Os sintomas da aicmofobia podem variar de pessoa para pessoa, incluindo a intensidade. Mas no geral, taquicardia, sudorese, medo e sensação de pânico são os mais comuns. Em casos extremos, o paciente pode chegar a desmaiar.

Justamente por conta disso que muitas pessoas com essa fobia deixam de fazer exames de sangue e tomar vacina em determinadas situações. Segundo a especialista, muitas vezes os sintomas aparecem antes de a agulha ser colocada. “Pelo simples fato da pessoa saber que precisa tomar vacina ou tirar sangue ela já pode ficar nervosa”.

Outro destaque é que não necessariamente a fobia é de agulha. Segundo a médica, muitas pessoas possuem fobia de sangue, por exemplo, e associam a agulha ao sangue e por conta disso apresentam sintomas parecidos.

fobia de agulha
Imagem: I Am Nikom (Shutterstock)

Como aliviar os sintomas?

Como já foi dito, fobia de agulha não é algo incomum, ainda mais para profissionais de saúde que aplicam vacinas todos os dias. Por isso, a recomendação é ir acompanhado e avisar para o aplicador a condição e o grau que os sintomas costumam aparecer.

Em casos mais graves, a unidade pode providenciar um ambiente onde o paciente pode deitar em caso de desmaio. “Os profissionais de saúde estão acostumados, então a gente orienta para a pessoa comunicar o profissional e pedir para tomar em um local que não seja em fila, onde ela pode sentar. Após o procedimento, ela ainda aguarda um tempo até se reestabelecer”.

Tratamento para aicmofobia

A fobia de agulha pode estar associada a outros casos, como ansiedade e síndrome do pânico. Nessas condições, podem ser indicados medicamentos para tratar esses sintomas, que podem aliviar na aicmofobia.

Leia também!

No entanto, segundo a psiquiatra, o mais comum é que, caso o paciente precise de ajuda médica, o tratamento seja feito através da exposição a esse tipo de situação. A ideia é que a pessoa se acostume com a agulha aos poucos, até que a sensação de medo diminua.

“Existem algumas pessoas que procuram o Instituto de Psiquiatria para tratar a fobia de agulha, que possuem casos muito extremos. Não tem medicamento específico, mas o que normalmente funciona são terapias de exposição”, conclui a especialista.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Fonte: Olhar Digital

Comunicar erro
Jota Edilson

Comentários