cnrn

Sindicalistas avaliam negativamente F√°tima Bezerra como governadora

Sindicalistas reclamam que não são recebidos pela governadora e questionam atuaçãO ao privilegiar algumas categorias

Por Rogério Magno em 11/09/2021 às 09:29:09

Filiada ao PT desde 1981, segundo informa√ß√Ķes do site oficial do PT (Partido dos Trabalhadores) a paraibana da Cidade de Nova Palmeira, Maria de F√°tima Bezerra adotou Natal ainda na juventude, nos anos 70, quando se mudou para a capital potiguar para estudar na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, onde deu seus primeiros passos na política. Mas, antes de chegar à cadeira de governadora do Estado, F√°tima sentou por duas na poltrona da presid√™ncia do Sindicato dos Trabalhadores em Educa√ß√£o do Rio Grande do Norte e foi uma das fundadoras do Fórum Estadual dos Servidores Públicos.

Porém, apesar de ter nascido no ber√ßo sindicalista, da luta dos movimentos sociais e em defesa da minoria, a governadora F√°tima Bezerra (PT) tem recebido uma avalia√ß√£o negativa dos seus colegas sindicalistas.

Em entrevista nesta sexta-feira (10) ao AGORA RN, Fl√°vio Gomes, Coordenador do SindSaúde/RN desabafou: "A nossa avalia√ß√£o do governo F√°tima é que n√£o é um governo diferente dos outros. Por exemplo, temos uma dificuldade muito grande de sermos recebidos pela governadora.

Ela faz audi√™ncias com outras classes, tem agendas para os empres√°rios, para os grandes comerciantes, mas para nós do Sindsaúde n√£o tem agenda, desde o início da pandemia. Ent√£o a nossa avalia√ß√£o n√£o é positiva, inclusive as medidas sanit√°rias que o Estado tomou durante a pandemia, foram muito tímidas, diante do problema que aconteceu em nossa cidade", disse. Outra categoria que tenta articular com a governadora é a dos professores, o SINTE/RN, Sindicato dos Trabalhadores em Educa√ß√£o Pública do RN.

Para F√°tima Cardoso, coordenadora do SINTE/RN: "Nem todas as pautas s√£o respondidas, mas contabilizamos um grande avan√ßo no modelo de educa√ß√£o. Em estrutura tem em parte atendimento, na política de valoriza√ß√£o salarial, o piso para o magistério ativos e aposentados, tem sido atendido. Por ser uma política importante na carreira. N√£o avan√ßou na pauta dos Funcion√°rios da Educa√ß√£o, nas promo√ß√Ķes dos professores. A pauta tem mais de 30 reivindica√ß√Ķes e vem sendo represada ao longo dos anos. Consideramos que avan√ßamos e esperamos atendimento a outras pautas até o final do governo", avaliou.

A Coordenadora do SINTE/RN continua: "Queremos negociar a pauta dos funcion√°rios, promo√ß√Ķes para o magistério entre outros pontos j√° apresentados ao governo. E por fi m, um dos pontos atendidos foi o calend√°rio de pagamento. Fizemos uma luta grande até a conquista do calend√°rio isso na década de 1980. Quando os sal√°rios come√ßaram a atrasar, trouxemos à tona a reivindica√ß√£o do calend√°rio de pagamento que gera o planejamento do servidor público", afirmou Cardoso.

Segundo Breno Abbott, coordenador do Sindsaúde: "Os sal√°rios realmente est√£o em dia, mas o problema é que o governo escolheu algumas categorias para beneficiar, que recebem seus sal√°rios integralmente e as demais s√£o divididas em dois dias para receber, nesse caso, no início e no final do m√™s. Um governo que se diz popular, mas n√£o tem nada de democr√°tico, beneficia alguns e outros n√£o. A situa√ß√£o dos reajustes salariais, foi dado para umas categorias e outras n√£o. A saúde contabiliza 10 anos sem reajustes e sem ser recebida pela governadora para negociar a pauta anual", desabafou.

De acordo com F√°tima Cardoso, no quesito melhoria da estrutura das escolas, a governadora petista tem deixado a desejar: "Temos exigido muito. Esse é um fosso", disse. Cardoso explica: "Precisa ser cuidado com mais rapidez. Temos acompanhado obras consistentes em algumas escolas. Esperamos que neste quesito haja mais celeridade para melhor atendimento à sociedade", fInalizou.

Fonte: Portal Agora RN

Comunicar erro
Jota Edilson

Coment√°rios