cnrn

Britânicos dominam o Emmy (de novo) e vencem mais da metade dos prêmios

Por Nilton Macedo em 20/09/2021 às 09:30:47

O talento do Reino Unido nas séries de TV e programa em geral comemoram mais uma noite de dominação da maior premiação do gêneros. Mais da metade dos Emmy Awards foram dados aos britânicos, de acordo com o site Deadline, que contabilizou 14 dos 27 principais prêmios, incluindo “Melhor Série de Comédia” para a trama sobre futebol "Ted Lasso", e a vitória de Jason Sudekis como “Ator Principal” pela mesma produção.

O seriado do streaming AppleTV+ ainda garantiu estatuetas para os coadjuvantes Hannah Waddingham e Brett Goldstein. Ewan McGregor ganhou por "Halston", enquanto Michaela Coel venceu por "I May Destroy You" e John Oliver alcançou a glória pelo programa da variedades "Last Week Tonight". As vitórias, claro, são um acréscimo à “varredura” feita por "The Crown", que angariou prêmios para Peter Morgan, Gillian Anderson, Olivia Colman, Josh O"Connor e Tobias Menzies, além do principal galardão da noite: “Melhor Série Dramática”.

Olivia Colman e Tobias Menzies em 'The Crown'. Imagem: Netflix/Divulgação
Olivia Colman e Tobias Menzies em "The Crown". Imagem: Netflix/Divulgação

A dominação britânica no Emmy foi ainda mais pronunciada do que em 2019, ano em que "Fleabag" liderou as vitórias para o Reino Unido com uma pequena ajuda de "Sucession", de Jesse Armstrong. Naquele ano, foram 13 vitórias em 27 categorias, e os destaques entre os vencedores foram Phoebe Waller-Bridge, Charlie Brooker por "Black Mirror" e a aclamada produção de Jane Featherstone "Chernobyl" (disponível no HBO Max).

Aquele ano do Emm, inclusive, levou a grandes negócios de empresas com os britânicos. Waller-Bridge fechou um acordo geral de grande potencial com o Amazon Prime Video, enquanto a Netflix fez o mesmo com Brooker.

Porém, a dominação britânica no cenário televisivo é algo relativamente novo. Em 2018, por exemplo, apenas seis prêmios foram levados ao Reino Unido, com destaque para Armstrong e Oliver, de "Succession". Naquele ano, nomes como Colman, Jeremy Irons, Bonham Carter, Brian Cox, Jodie Comer e Paul Mescal perderam todas as nomeações em que foram indicados.

Leia mais:

Vale ressaltar que muitos dos discursos britânicos do Emmy 2021 foram adequadamente feitos com teor crítico.

Waddingham usou o discurso de aceitação para gritar e mandar um abraço ao mundo do teatro de West End, enquanto Goldstein “brincou” em grande parte do momento por ser apagado devido à tendência a xingar e falar palavrões. Colman foi curta e doce para agradecer ao pai dela, enquanto Coel teceu palavras comoventes pedindo apoio a sobreviventes do abuso. Kate Winslet foi destaque na mídia após afirmar que esta década tem que ser sobre “as mulheres protegendo as outras”.

Confira todos os vencedores do Emmy 2021

Fonte: Deadline

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Fonte: Olhar Digital

Comunicar erro
Jota Edilson

Comentários