cnrn

De torcedores a clientes: quais lições o investimento em tecnologia no esporte pode trazer para os negócios

Por Nilton Macedo em 20/09/2021 às 12:31:24

Para o torcedor apaixonado, que está há quase dois anos sem poder ver pessoalmente seu time em campo por causa da Covid-19, o estádio é como uma segunda casa. É um lugar especial para o fã, pois mais do que um espaço para ver 22 jogadores correndo atrás de uma bola, é um ponto de encontro de amigos e familiares, um lugar para viver experiências.

E com a chegada das arenas multiuso, os torcedores esperam mais: eles querem experiências imersivas e interativas que os façam sentir que fazem parte do evento esportivo. Ir a um jogo tem que ser como ir ao cinema, um show ou qualquer outra atividade, com estacionamento, gerenciamento de ingressos e localização de assentos – acessível com apenas um clique.

Leia mais:

Tecnologia alavanca crescimento dos esportes (e pode ajudar sua empresa também)

A tecnologia digital oferece o potencial para que as organizações esportivas aumentem seu envolvimento com os torcedores e monetizem o crescimento do público a partir da volta aos estádios. Porém, do mesmo modo, a tecnologia traz cada vez mais o potencial de interrupção: fluxos de receita tradicionais estão sob ameaça à medida que novos direitos e modelos de patrocínio obrigam as organizações esportivas a encontrar fontes alternativas de receita.

A AMB Sports & Entertainment (AMBSE), proprietária do time Atlanta Falcons na NFL e do Atlanta United Football Club na Major League Soccer (torneios de futebol americano e futebol dos EUA, respectivamente) trabalhou com a IBM em 2017 para usar o pensamento de design para mapear como criar a melhor experiência para o torcedor em cada ponto de contato, criando um novo tipo de estádio. O resultado foi o Mercedes-Benz Stadium, com um sistema de TI totalmente integrado, tecnologia de Internet das Coisas e um conjunto de três aplicativos com notificações e alertas personalizados para fãs e desenvolvidos pela IBM Services, com hospedagem na nuvem IBM.

Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta, nos Estados Unidos
Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta, nos Estados Unidos. Créditos: Cat-Bee/Shutterstock

“Sabemos que criar a experiência definitiva para os fãs significa encontrá-los onde eles estiverem, fornecendo uma plataforma para interagir de uma maneira contínua e apresentando novas ofertas que excedem as expectativas”, afirma Rich McKay, presidente e CEO do Atlanta Falcons. “A IBM entende o compromisso que estamos assumindo com nossos fãs e nos ajudará a redefinir o padrão em termos de experiência de fãs, tecnologia e sustentabilidade para complexos esportivos e de entretenimento em todo o mundo”.

O case de Atlanta é um dos que será apresentado na segunda edição do IBM Storage Telling, evento online e gratuito que acontece no dia 21 de setembro deste ano, às 10h. Será reunido um time de campeões com histórias inspiradoras que unem esportes e tecnologia. Entre os palestrantes estão Luis Felipe de Nadal, IT Manager do Grêmio, Raphael Nishimura, que, além de ser Analista de Custos na IBM, é membro do Conselho Administrativo do Comitê Olímpico Brasileiro e Alexandre Taniguchi, Application Developer da IBM e ex-capitão da Seleção Brasileira de Rugby em cadeira de rodas.

Falando em paratleta, ninguém menos do que um dos maiores vencedores da história do Brasil estará no evento: Daniel Dias, maior medalhista de natação em Paralimpíadas e maior vencedor da história do Parapan. Para completar o time, o eterno capitão Cafu, recordista de jogos pela Seleção Brasileira de Futebol e único em três finais consecutivas da Copa do Mundo.

IBM Storage Telling
IBM Storage Telling. Créditos: IBM Storage Telling

À medida que a indústria do esporte passa por um período de mudanças sem precedentes, a capacidade de reconhecer perturbações do mercado e responder com eficácia é mais crítica do que nunca. Para ter sucesso, as empresas de esportes devem defender e aumentar sua base de fãs, e construir modelos de negócios sustentáveis que garantam lucratividade contínua.

A solução de armazenamento IBM construída no Mercedes-Benz Stadium usa a tecnologia IBM Spectrum Scale para consolidar todas as cargas de trabalho de arquivos e objetos em um único conjunto de armazenamento definido por software. O servidor storage do estádio tem atualmente 4,5 PB de capacidade; os requisitos de armazenamento em bloco são atendidos por um array de armazenamento IBM com 1 PB de capacidade, incluindo capacidade flash corporativa como nível zero, com armazenamento em disco para os níveis restantes.

“No lado da TI, queríamos fazer a coisa certa, não apenas copiar o que havia sido feito em outros lugares”, explica Debra Naderhoff, diretora sênior de infraestrutura de TI da AMBSE. “A IBM veio até nós com uma abordagem verdadeiramente diferente para a infraestrutura. Em vez de ter que controlar quatro ou cinco ambientes diferentes, queríamos um único local para gerenciar todos os dados armazenados, incluindo vídeo de evento e vídeo de segurança; A IBM e sua parceira Flagship conseguiram isso. Essa foi uma grande vitória para nós, porque sempre que você padroniza e consolida, você reduz custos”.

Essa infraestrutura permite que os fãs de Atlanta se sintam conectados e envolvidos em todos os momentos, seja assistindo a um jogo da NFL, uma partida da MLS ou qualquer outro evento no estádio. “As soluções IBM são um capacitador chave das experiências excepcionais que oferecemos – tanto físicas quanto digitais – para até 71 mil fãs de uma só vez”, afirma Danny Branch, CIO da AMBS. “As mesmas soluções também servem para o varejo: nossa equipe de Fan Experience usa imagens de câmeras de segurança para reduzir as filas em barracas de concessão, redirecionando os fãs para pontos de venda alternativos”, completa.

Torne-se o campeão em sua jornada de crescimento. A segunda edição do Storage Telling é um evento online e gratuito, que acontece nesta terça-feira, 21 de setembro, das 10h ao meio-dia. Saiba mais clicando aqui!

Fonte: Olhar Digital

Comunicar erro
Jota Edilson

Comentários