GOVERNO DO RN 2

Covid-19 foi o que mais matou policiais desde 2020

Por Rogerio Magno em 23/10/2021 às 03:54:09

A Covid-19 foi a principal causa de morte de policiais desde o início da pandemia, em meados de março de 2020. O número de agentes mortos pelo novo coronavírus foi maior do que os que morreram em confrontos armados, assaltos e acidentes automobilísticos somados desde o ano de 2020.

Só nos Estados Unidos, mais de 470 policiais morreram vítimas da Covid-19 desde março do ano passado, de acordo com a lista oficial de baixas de agentes. Outras fontes, como a Ordem Fraternal da Polícia, apontam que os números podem ser ainda maiores, chegando a 743 agentes mortos.

Dados alarmantes

Para efeito de comparação, no mesmo período, 100 policiais morreram após serem atingidos por disparos intencionais de armas de fogo. Quase o mesmo número de agentes morreram em incidentes automobilísticos com viaturas, que incluem assaltos e colisões com outros veículos.

Os dados são bastante alarmantes, mas, de certa forma, esperados, já que os policiais sempre foram considerados como trabalhadores essenciais. Por conta disso, eles precisaram trabalhar, mesmo nos momentos em que foram adotadas quarentenas e lockdowns mundo afora.

Segundo o New York Times, o número de policiais mortos deve cair bastante nos próximos meses, já que os agentes foram público prioritário para a vacinação contra a Covid-19. Nos EUA, algumas cidades estudam, inclusive, tornar a vacinação obrigatória para os policiais.

Policiais antivacinas

antivacina
Alguns policiais estão se negando a tomar vacinas contra a Covid-19. Imagem: iStock

O medo das administrações municipais é de que o efetivo de policiais caia em um nível que o patrulhamento fique desfalcado. Isso pode fazer com que os índices de criminalidade aumentem, além de ser um risco de saúde pública, já que os policiais lidam com a população em geral.

Além disso, existe um forte movimento antivacinas dentro de várias polícias ao redor dos EUA. As forças de Chicago, por exemplo, entraram na justiça contra a obrigatoriedade de serem vacinados. Por lá, a vacina é mandatória para todos os funcionários públicos municipais.

Leia mais:

Em Los Angeles, a situação é ainda mais crítica. Na principal cidade da Califórnia, quase 2.600 membros procuraram uma isenção religiosa para escapar da aplicação obrigatória da vacina. Isso é particularmente estranho, já que as principais denominações religiosas apoiam a vacinação.

Via: Futurism

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Fonte: Olhar Digital

Comunicar erro
Jota Edilson

Comentários