GOVERNO DO RN 2

Comitê científico do RN recomenda novas restrições a eventos de massa, diz secretário

Cipriano Maia afirmou que estado deverá tomar decisão sobre o assunto ainda nesta quinta-feira (13).

Por Rogerio Magno em 13/01/2022 às 10:59:12

O comitê científico do Rio Grande do Norte recomendou novas restrições para eventos de massa, segundo confirmou o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, nesta quinta-feira (13).

De acordo com ele, os especialistas consideraram as medidas necessárias por causa do aumento de casos de covid-19 e também de gripe após os eventos de final de ano.

O grupo criado pelo governo início da pandemia trata sobre as ações do Estado em relação à Covid-19 e orienta decisões dos gestores estaduais sobre o tema.

Segundo Cipriano, o governo deverá avaliar as recomendações e tomar uma decisão a respeito das novas restrições nesta quinta-feira (13), com possível atualização de decretos. A última reunião do comitê aconteceu na segunda-feira (10).

"O comitê já recomendou a restrição para eventos de massa. É o que nós sabemos: aglomerar sem máscara, maior contato entre as pessoas, aumenta a transmissão de toda doença respiratória. O que nós estamos vendo agora é reflexo desses eventos de fim de ano, de atividades sociais que aglomeraram pessoas. O governo do estado vai apreciar essa orientação ainda hoje e divulgará oportunamente a atualização de decretos. Mas a orientação da autoridade sanitária é a restrição de eventos de massa que venha favorecer aglomeração", afirmou o secretário em entrevia ao Bom Dia RN, da Inter TV Cabugi.

O secretário ainda orientou a população, empresários e municípios a cumprirem os protocolos já estabelecidos, como uso de máscara, álcool em gel e a exigência do passaporte vacinal para entrar em eventos.

"Se a gente tivesse cumprindo o protocolo nesses eventos, teríamos talvez menos problemas", argumentou.

Na manhã desta quinta-feira (13) o sistema Regula RN, usado na administração dos leitos Covid-19 da rede pública do Rio Grande do Norte apontava ocupação de quase 50% dos leitos de UTI, sendo 34% com pacientes de Covid e 14,5% com pacientes de síndromes gripais.

Embora não tenha causa um aumento considerado da pressão por leitos, os casos de covid-19 e gripe pressionaram as unidades de saúde de Natal e de outras cidades do estado. Por causa disso as prefeituras da capital e de vários municípios potiguares já determinaram o cancelamento do carnaval de rua.

Fonte: g1RN

Comunicar erro
Jota Edilson

Comentários