E-RN 800x105

Dia Nacional da Alfabetização: projeto investe na educação de jovens e adultos em Natal

Por Rogério Magno em 14/11/2020 às 09:53:44
Neste sábado (14) é comemorado o Dia Nacional da Alfabetização; pesquisa do IBGE aponta que Brasil ainda tem 11 milhões de analfabetos. Projeto investe na educação de jovens e adultos em Natal

Cedida

Mais de 500 alunos de Natal, entre jovens e pessoas da terceira idade, já foram atendidos pelo Programa de Alfabetização e Letramento para Jovens e Adultos desenvolvido pela Estácio que tem como objetivo combater o analfabetismo.

Neste sábado (14) é o Dia Nacional da Alfabetização. O Brasil ainda conta com 11 milhões de pessoas que não sabem ler e escrever, segundo a Pnad Contínua 2019. De acordo com o IBGE, analfabetos são cidadãos que têm 15 anos ou mais que não conseguem formular nem pequenos textos.

Em Natal, a unidade Estácio da Zona Norte é a responsável por realizar o projeto desde 2019, beneficiando alunos como Guliano Faustino, auxiliar de cozinha de 47 anos. Nascido e criado na zona rural do RN, ele nunca frequentou uma escola porque não havia nenhuma próxima ao sítio onde vivia. Mas essa situação mudou quando não apenas sentou pela primeira vez em uma cadeira escolar, como também deu os primeiros passos para sua formação educacional.

"Eu tinha me acomodado em não saber ler e escrever, só queria saber de farra. Mas, quando vi a oportunidade de aprender, me interessei. Depois de participar do projeto, muita coisa mudou na minha vida. Aprendi a ler e depois do curso consegui me inscrever em uma escola com a modalidade EJA (Educação para Jovens e Adultos) e vou continuar a estudar mais ainda", conta o auxiliar de cozinha que agora sonha em se formar em Gastronomia e se tornar chef.

Por um período de quatro meses, adultos e jovens como Giuliano têm aulas com estudantes dos cursos superiores de Licenciaturas da Estácio - como Pedagogia, Letras, História, Geografia e Matemática - com a participação dos próprios professores da instituição. As aulas acontecem no período noturno com duração de três horas por dia, duas vezes por semana, e são totalmente gratuitas para os alfabetizandos.

As turmas presenciais têm em média até 24 estudantes e, ao final do curso, os alunos são capazes de ler e escrever pequenos textos, com compreensão, além de resolver problemas matemáticos simples e utilizar de forma crítica informações veiculadas nas diferentes mídias. Durante os encontros, são propostos exercícios que envolvem várias questões, como ética, moral, cidadania e empatia. Por conta da pandemia, todas as aulas foram interrompidas, mas o Programa de Alfabetização e Letramentos para Jovens e Adultos da Estácio retornará assim que forem restabelecidas as condições sanitárias necessárias para assegurar a saúde dos alfabetizandos.

Josenaldo Marques, de 43 anos, é um dos alunos que aguardam ansiosos a volta do programa para poder participar das aulas de alfabetização. Para ele, que já sabe algumas poucas palavras, mas não sente segurança ao escrever sozinho, o mais importante dessa experiência vai ser ganhar confiança. "O que eu quero é aprender a ler sem dúvidas, saber se o que eu escrevo está certo ou errado. Só em não ter vergonha na hora de escrever e ter certeza que as palavras vão estar corretas, já vai ser uma vitória", afirma.

Para Cláudia Romano, vice-presidente de Relações Governamentais, Sustentabilidade e Comunicação da Estácio, a iniciativa também representa uma oportunidade única para os alunos da instituição, pois vão aprender na prática ao atuarem como alfabetizadores, o que sustenta o compromisso com a empregabilidade destes egressos. ?

Mais de 500 alunos de Natal, entre jovens e pessoas da terceira idade, já foram atendidos pelo Programa de Alfabetização e Letramento para Jovens e Adultos

Cedida

Método Híbrido para alfabetização

No programa, é utilizado o Método Híbrido para alfabetização e letramento em Língua Portuguesa no Sistema Estácio que inicia com a oralidade, tem sequência com a leitura e a escrita até chegar à criação de frases e textos. Neste método a aprendizagem acontece inserida no contexto do alfabetizando, com o seu uso efetivo nas práticas sociais e partindo da compreensão do mundo que o cerca.

Os alunos contam com uma grande diversidade de materiais instrucionais, multimídia e tecnologias educacionais desenvolvidos pela Estácio de acordo com o método do Sistema de Alfabetização e Letramento, tais como bingo, quebra-cabeça, baralho, caça-palavras, vídeos, jogos e aplicativos.

A metodologia foi desenvolvida de forma a incentivar e efetivar o aprendizado dos jovens e adultos, a promover a sua autoestima, a reconhecer as suas potencialidades e a evitar a evasão dos alfabetizandos. "Esses adultos se sentem excluídos por conta do analfabetismo e é muito comum que tenham o ímpeto de desistir. Por isso, atuamos de forma a apoiar os alunos a seguirem estudando, apesar das dificuldades", complementa Cláudia.

A construção do conhecimento em língua portuguesa se dá de forma interdisciplinar com matemática e com tecnologia, mídia e informação, e de forma contextualizada com estudos da sociedade e da natureza onde são abordados temas relacionados à história, geografia, ciências, artes, cultura, cidadania, trabalho, tecnologia e outros.

Os alfabetizandos não são submetidos a provas e o desempenho deles é avaliado a partir do alcance das competências estabelecidas. O ensino é individualizado e os alunos que não alcançam as competências são acompanhados para reforço e recuperação da aprendizagem.

Fonte: G1

Comunicar erro
Jota Edilson

Comentários

GF AUTO CENTER