E-RN 800x105

Prefeitura decide manter faixa de areia e estabelecimentos interditados até conclusão de estudo sobre falésias em Pipa

Por Rogério Magno em 25/11/2020 às 20:06:36
Primeira parte da análise foi concluída nesta quarta-feira (25). Etapa final, com relatório de engenheiros civis, deve ficar pronta em 15 dias e vai basear decisões sobre reabertura. Áreas seguem interditadas após o acidente

Reprodução/TV Globo

Os dez estabelecimentos no topo das falésias e alguns trechos da praia de Pipa, no litoral do Rio Grande do Norte, vão seguir interditados temporariamente até a conclusão de um relatório técnico que está sendo elaborado pela Prefeitura de Tibau do Sul.

Os empreendimentos e algumas partes da faixa de areia foram interditados pela prefeitura por recomendação da Defesa Civil do RN um dia após o desabamento de parte da falésia que matou o casal Hugo Pereira, de 32 anos, e Stela Souza, de 33, o filho deles, Sol de Souza, de 7 meses, e o cachorro da família no dia 17 de novembro.

Faixa de areia foi interditada próximo a falésia que caiu sobre família em Pipa, no Rio Grande do Norte

MPF/Divulgação

Segundo o Município, o relatório está dividido em duas etapas. A primeira parte é um estudo geológico, que mapeou os locais de risco de acidente, e foi entregue nesta quarta-feira (25).

Essa etapa servirá de base para a fase seguinte: um estudo de uma equipe de engenheiros civis, que deve ser concluído entre 10 e 15 dias. Até lá, a decisão da prefeitura de Tibau do Sul foi manter todos os locais interditados temporariamente.

Morte de família após desabamento de falésia alerta para riscos e falta de fiscalização

A partir desse estudo, as equipes de engenharia e de perícia vão elaborar um relatório no qual vão orientar quais medidas são necessárias quanto aos imóveis interditados preventivamente.

O estudo geológico, que foi entregue nesta quarta-feira, começou a ser feito antes do acidente. O trabalho analisou as estrutura das falésias e considerou os eventuais agentes causadores dos deslizamentos.

Tragédia que matou família em Pipa expõe risco de acidentes com falésias

Família não tinha costume de frequentar praia onde falésia desabou em Pipa, diz irmão

Mãe tentou proteger o filho em desabamento de falésia em Pipa e morreu abraçada a ele, diz testemunha

Prefeitura sabia de risco de desabamento de falésias em Pipa

Homem que morreu com a família em desabamento no RN viajou com cadela de estimação de Kombi pelo país

O que se sabe e o que falta saber sobre o desabamento de falésia que matou família em Pipa

Stela Souza, de 33 anos, Hugo Pereira, de 32, e o filho deles, Sol de Souza, de 7 meses, morreram em desabamento de falésia em Pipa

Redes Sociais

Emergência

A prefeitura de Tibau do Sul decretou situação de emergência na sexta-feira (20), após o desabamento. O decreto tem validade de 90 dias. De acordo com o documento, a área da praia foi afetada por um desastre natural geológico "por movimento de massa com deslizamento de solo/ou rocha".

O governo do Rio Grande do Norte anunciou na noite da quinta-feira (19) que vai criar uma força-tarefa para auxiliar o município de Tibau do Sul na fiscalização das áreas interditadas temporariamente nas falésias de Pipa. O Poder Executivo também garantiu instalar a estrutura para o isolamento da orla, no trecho do Centro de Pipa ate a Praia do Madeiro, no intuito de proteger banhistas e comerciantes. As faixas colocadas até agora, na parte de baixo da areia, acabam sendo levadas pela maré cheia e são recolocadas pelo município.

Parte de falésia desaba e deixa 3 mortos de uma mesma família em Pipa

Arquivo pessoal

Farão parte da equipe que auxiliará na fiscalização da área agentes da força de segurança e de órgãos ambientais.

Na tarde de quinta (19), a equipe da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil esteve no trecho da falésia que desabou ao lado de equipes da Defesa Civil do RN e do Idema para vistoria do local.

Segundo o órgão nacional, a medida atual de interdição é a melhor alternativa a curto prazo. Outras atuações serão pensadas após estudo das áreas. O trecho foi interditado um dia após o acidente pela prefeitura de Tibau do Sul.

A equipe coletou amostras das falésias para análises que podem ser usadas para decisões futuras no trecho. O geólogo explicou que qualquer medida de proteção a médio ou longo prazo na região depende de um estudo mais aprofundado.

O Ministério Público Federal tem 18 inquéritos para apurar irregularidades nessas áreas ambientais e acompanha as ações.

Ao todo, 10 estabelecimentos já foram notificados e fechados temporariamente na praia

Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

Risco das falésias

Sobre a ação do mar nas falésias, Rodrigo Guimarães, professor de gestão ambiental da UERN, aponta que "as ondas quebram e vão tirando o material da base, e, quando elas escavam, criam essas espécies de caverna, de cavidades". "Aí desestabiliza a frente da falésia, na área da parede da falésia, porque tira a sustentação", comenta.

Os próprios moradores locais e comerciantes da praia têm o costume de avisar sobre o riscos.

A prefeitura de Tibau do Sul alega que havia colocado placas avisando para o perigo das falésias, mas que elas foram levadas pela maré. Banhistas e comerciantes negam que o trecho que desabou tivesse algum tipo de aviso.

Família morreu soterrada

O desabamento de uma falésia causou a morte de Hugo Pereira, de 32 anos, Stela Souza, de 33, do filho do casal, Sol Souza Pereira, que tinha 7 meses de vida, e do cachorro da família.

Uma das vítimas, Hugo Pereira, de 32 anos, era gerente de recepção no hotel Sunbay. Ele é natural de Jundiaí, no interior de São Paulo, e morava havia alguns anos em Pipa.

Testemunhas relataram que eles estavam sentados próximos à falésia, quando houve o desabamento. Stela ainda chegou a tentar salvar o filho e o abraçou antes da queda. A família foi velada e sepultada na quarta-feira (18) sob forte comoção, em Pipa.

Parte das falésias da praia de Pipa desabou sobre turistas nesta terça-feira (17).

Redes sociais

VÍDEOS: veja os mais vistos do G1 na última semana

Fonte: G1

Comunicar erro
Jota Edilson

Comentários

GF AUTO CENTER