E-RN 800x105

Em 1º dia de imunização contra Covid-19, municípios não registram dados no sistema que monitora vacinação no RN

Por Rogério Magno em 21/01/2021 às 09:47:52
Governo do estado diz que 300 pessoas já foram capacitadas e seguirá treinamento de equipes pelas próximas três semanas. Na manhã desta quinta (21), apenas 322 vacinados estavam registrados no RN + Vacina. Sistema usado para monitoramento da vacinação contra Covid-19 no RN registra apenas 322 pessoas vacinadas após primeiro dia de imunização.

Reprodução

Natal vacinou 3.914 pessoas nesta quarta-feira (20) - primeiro dia de imunização contra a Covid-19 - segundo a Secretaria de Saúde do município. Apesar disso, os dados dos pacientes que receberam a primeira dose da Coronavac não foram colocados no sistema RN + Vacina, criado por pesquisadores da UFRN e adotado pelo governo do Rio Grande do Norte para monitoramento "em tempo real" da vacinação no estado.

A capital só tem 8 registros no sistema, mas não é exceção. A segunda maior cidade do estado, Mossoró, não registrou nenhum vacinado no RN + Vacina, que, segundo o governo, tem objetivo de dar mais controle e transparência sobre o uso das doses no estado. Parnamirim, o terceiro município com maior população, também não teve registros. Para a secretaria de Saúde da capital, faltou tempo hábil para treinamento nas cidades.

Na manhã desta quinta-feira (21) o sistema apontava apenas 322 vacinados em 20 municípios - alguns deles registraram apenas uma pessoa. Apenas o município de Lagoa Salgada, que recebeu 109 doses na primeira etapa, registrou 106 vacinados. Conforme o sistema, o segundo que mais vacinou foi São José de Mipibu - 45 imunizados, segundo o programa - sendo que a cidade recebeu 478 doses.

Em 48 horas, mais de 400 mil potiguares se cadastraram no RN + Vacina

Vacinação contra Covid-19 no RN: veja perguntas e respostas

Sistema mostra número de vacinados por município do RN, mas dados não condizem com realidade.

Reprodução

Falta treinamento

Para o secretário de Saúde de Natal, George Antunes, o problema foi a falta de tempo hábil para treinamento dos envolvidos na vacinação. "Primeiro que nós não tivemos treinamento. O sistema é novo, foi disponibilizado na internet para que as pessoas fizessem treinamento sozinhas, e é um sistema que não tá 100% disponibilizado não. Para você vacinar 4 mil pessoas com um sistema que ninguém está operando é impossível. Mas foi tudo planilhado, todas as pessoas registradas, e será colocado no sistema", afirmou em entrevista ao Bom Dia RN, da Inter TV Cabugi.

O secretário falou que o município vai disponibilizar digitadores que realizarão o registro dos dados do município no sistema e disse que tem "todo interesse" em usar o RN + Vacina, mas considerou que houve falha na falta de treinamento.

"Nós temos todo interesse em usar esse sistema, mas houve uma falha generalizada, grave também. Envolve a Secretaria de Estado e Municipal. Porque existia um sistema do Ministério da Saúde que sempre foi usado. O estado optou por usar esse sistema próprio e não está devidamente pronto pra todo mundo. Se fosse do Ministério da Saúde, era em tempo real, porque já estamos acostumados. Nunca teve problema. Eu concordo em utilizar o sistema do estado, é mais transparente, mas precisava de tempo hábil para treinamento", pontuou.

Governo afirma que realiza treinamento

Em nota conjunta, o governo do estado e o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde – LAIS/UFRN informaram que a utilização da ferramenta está sendo pactuada com os municípios e, para tanto, profissionais estão sendo capacitados para o uso do sistema por meio de vídeo conferência de forma síncrona. "Ao todo, 300 pessoas já foram capacitadas, envolvendo as regionais de saúde e representantes dos municípios: atenção básica, vigilância e imunização".

A capacitação ainda deverá ser realizada durante as próximas três semanas, conforme uma programação anunciada aos prefeitos e secretários municipais em uma reunião realizada no dia 17 de janeiro.

"Além disso, a Sesap disponibilizou tutorial para uso do sistema em seu Informe Técnico da campanha de Vacinação contra COVID-19, e tem à disposição dois pesquisadores do LAIS para suporte durante horário de expediente", disse ainda, a nota.

A assessoria da Secretaria Estadual de Saúde ainda apontou que alguns municípios, como São Gonçalo do Amarante, devem cadastrar os dados já nos próximos dias e pontuou que alguns municípios ainda enfrentam dificuldades por falta de digitalização das salas de vacina.

Fonte: G1

Comunicar erro
Jota Edilson

Comentários