E-RN 800x105

PM e Guarda Municipal acabam com festa para 500 pessoas em fazenda na Grande Natal

Por Rogério Magno em 20/02/2021 às 10:01:23

Foto: reprodução

A Guarda Municipal do Natal (GMN) apoiou a Pol√≠cia Militar e o Corpo de Bombeiros numa a√ß√£o de interdi√ß√£o de uma festa ilegal que estava programada para acontecer na noite dessa sexta-feira (19), numa fazenda, no munic√≠pio de S√£o José do Mipibu, com previs√£o de gerar uma aglomera√ß√£o de mais de 500 pessoas, desrespeitando os decretos de preven√ß√£o e combate ao coronav√≠rus. As equipes patrulhavam em conjunto as √°reas de bares de Natal quando chegou a den√ļncia para a PM, que solicitou ajuda das viaturas da GMN.

Quando as guarni√ß√Ķes chegaram ao local da festa encontrou todo o espa√ßo montado para receber o p√ļblico. Havia palco montado, pared√Ķes de som j√° estacionados e prontos para serem acionados, bar com grande quantidade de bebidas para serem comercializadas na festa, estrutura de grades delimitando o local da festa e uma grande quantidade de ingressos que estavam sendo comercializados a R$ 150,00. Tudo sem autoriza√ß√£o de nenhum órg√£o p√ļblico competente.

O subcomandante de Seguran√ßa da GMN, Carlos Cruz, explicou que o local foi interditado pelo Corpo de Bombeiros e teve apreens√£o de material por parte da Pol√≠cia Militar. "Est√°vamos fazendo fiscaliza√ß√Ķes nos bares de Natal na opera√ß√£o Pacto pela Vida, quando os colegas da PM receberam a den√ļncia e como o efetivo deles estava pequeno, solicitou o nosso apoio que foi dado de imediato", contou o subcomandante.

O trabalho de fiscaliza√ß√£o e combate a aglomera√ß√Ķes vem sendo realizado de maneira integrada unindo a Guarda Municipal e Pol√≠cia Militar em todas as a√ß√Ķes deflagradas em Natal. A uni√£o das for√ßas tem o objetivo de fazer valer os decretos municipal e estadual que determinam as orienta√ß√Ķes que de preven√ß√£o e combate à Covid-19. As fiscaliza√ß√Ķes seguem intensificadas durante todo o dia e noite deste final de semana na capital.

Fonte: Blog do BG

Comunicar erro
Jota Edilson

Coment√°rios