E-RN 800x105

Senado quer aguardar plenário do STF para decidir futuro de Chico Rodrigues

Por Rogério Magno em 18/10/2020 às 17:28:33

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Senadores pretendem aguardar o julgamento, pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), do afastamento do colegaChico Rodrigues (DEM-RR)antes de decidirem o futuro do parlamentar.

A avaliação no Congresso é de que o próprio ministro Luís Roberto Barroso forçou essa espera, ao enviar sua decisão monocrática que afastou Rodrigues para deliberação do plenário da corte.

Barroso mandou afastar o parlamentar na última quinta-feira (15). Na decisão, deixou claro que a palavra final caberia ao plenário do Senado, que poderá manter ou derrubar o afastamento.

Na sexta-feira (16), contudo, o próprio ministro pediu que sua decisão fosse analisada pelo pleno do STF. O presidente da corte, Luiz Fux, marcou o julgamento para a próxima quarta-feira (21).

"Como vamos decidir alguma coisa até quarta-feira, sobre um fato que ainda não está encerrado?", disse àCNNum influente senador, com trânsito entre diferentes alas do Senado.

Decisão política

Na avaliação de senadores, Barroso tomou uma decisão "mais política do que jurídica", ao pedir que o afastamento também fosse analisado pelos demais ministros do Supremo no plenário.

"Ele (Barroso) viu que a reação do Senado não era ao afastamento, mas ao afastamento por decisão monocrática. Ao levar para o plenário do STF, ele tirou esse argumento e nos impediu de decidir antes", afirmou um senador.

Apesar das cobranças, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, ainda não se pronunciou sobre o tema. Ele chega a Brasília neste domingo (18) e deve conversar com senadores sobre o assunto a partir desta segunda-feira (19).

Caso a maioria dos ministros do STF confirme a decisão de Barroso de afastar Chico Rodrigues por 90 dias, a ordem da corte também precisará ser submetida ao plenário do Senado, que terá a palavra final.

Conselho de Ética

Paralelo ao afastamento determinado por Barroso, um grupo de senadores apresentou pedido de cassação de Chico Rodrigues, após a Polícia Federal encontrar R$ 33 mil escondidos na cueca do senador.

Esse pedido, porém, só poderá tramitar quando o Conselho de Ética do Senado retomar as atividades. Os trabalhos do colegiados estão suspensos em razão da pandemia do novo coronavírus.

CNN Brasil

Fonte: Blog do BG

Comunicar erro
Jota Edilson

Comentários