RN chega a 908 casos prováveis de dengue em 2024

No Brasil, são 408 mil casos suspeitos, al├ęm de 62 mortes confirmadas, enquanto outras 279 óbitos suspeitas estão sendo investigadas

Por Rogerio Magno em 11/02/2024 às 16:17:36
Foto: Arquivo/NOVO

Foto: Arquivo/NOVO

O n├║mero de casos prov├íveis de dengue no Rio Grande do Norte em 2024 chegou a 908, segundo, segundo atualização do Painel de Monitoramento de Arboviroses do Ministério da Sa├║de. H├í ainda uma morte em investigação.

No Brasil, são 408 mil casos suspeitos, além de 62 mortes confirmadas, enquanto h├í outros 279 óbitos em investigação.

A média nacional aponta 201 casos de dengue por 100 mil habitantes. Mas, em alguns estados, esse coeficiente é bem maior O Distrito Federal, por exemplo, registra mais de 1.700 casos por 100 mil habitantes. Na sequ├¬ncia proporcional de casos, aparecem Minas Gerais, Acre, Paran├í e Goi├ís.

Em n├║mero absoluto, Minas Gerais lidera, com mais de 143 mil pessoas registradas com dengue, seguido por São Paulo, Distrito Federal e Paran├í. Na outra ponta, com menos casos, aparecem dois estados do Nordeste: Piau├ş e Para├şba. As mulheres são as mais afetadas, com 55% dos registros, contra 45% dos homens.

O n├║mero de mortes, 62, praticamente não aumentou comparando as primeiras cinco semanas deste ano com o mesmo per├şodo do ano passado, quando a dengue matou 61 pessoas. J├í o n├║mero de casos graves mais do que triplicou. Nas cinco semanas deste ano, foram quase 4.600 casos, contra 1.355 registros, no mesmo per├şodo, em 2023.

Sala de situação no RN

A Secretaria de Estado da Sa├║de P├║blica (Sesap) ampliou o monitoramento dos casos de dengue, zika e chikungunya, com a instalação da Sala de Situação Estadual das Arboviroses (SEArbo). O instrumento serve para reunir e coordenar as ações de todas as ├íreas técnicas da Sesap no enfrentamento ao quadro das doenças, tratando dos eixos da assist├¬ncia, vigilância epidemiológica, controle vetorial, interface com a sociedade, pesquisa e resposta.

A abertura oficial da SEArbo reuniu coordenadores de vigilância em Sa├║de do n├şvel central da Sesap e de todas as Regionais, com a presença da Secret├íria de Estado da Sa├║de P├║blica, Lyane Ramalho, que ressaltou a importância dos dados para o controle da doença. "O Rio Grande do Norte ainda não est├í em momento de epidemia de dengue, por isso queremos contar com todos os gestores para não chegarmos à situação em que se encontram alguns estados do Brasil".

A coordenadora de vigilância em sa├║de da Sesap, Diana Rego, apresentou todas as ações realizadas desde a nota de alerta emitida pelo MS em novembro passado. "Vamos entender o cen├írio do Rio Grande do Norte, fazer o alinhamento das ações e pôr em pr├ítica as estratégias", ressaltou.

Inicialmente, a SEArbo ter├í reuniões semanais para avaliação de cen├írio e planejamento de ações estratégicas, com um acompanhamento di├írio da situação, evolução dos casos notificados e demais aspectos. O grupo também passa a fazer a articulação com gestores municipais e demais órgãos e entidades do poder p├║blico, assim como elaborar relatórios técnicos sobre a situação epidemiológica e das ações em curso, além de divulgar à população informações sobre a situação epidemiológica e assistencial no estado.

A medida de instalação do SEArbo segue um plano que vem sendo traçado pela Sesap desde novembro de 2023, quando o Ministério da Sa├║de emitiu um alerta a respeito da previsão da alta de casos de dengue no pa├şs para 2024, o que vem se concretizando. Desde então, a Sesap manteve di├ílogo constante com os munic├şpios, tendo emitido uma nota técnica de orientação para as ações de enfrentamento, em especial à dengue, além de diversas visitas técnicas nos munic├şpios identificados como os de maior potencial cr├ştico.

CENTRO DE OPERAÇÕES

Após a instalação da Sala de Situações, o próximo passo é convocar o Centro de Operações de Emerg├¬ncia de Arboviroses (COE). O mecanismo visa reunir entes que atuam além da sa├║de p├║blica para o enfrentamento da dengue no RN.

Seguindo o modelo de atuação do COE do Ministério da Sa├║de, instalado oficialmente no fim de semana passado, a instância local, sob coordenação da Sesap, vai agir no planejamento, organização e controle das medidas de resposta ao quadro da dengue no estado. O objetivo central do COE é expandir, de forma conjunta, as ações para ├íreas como a infraestrutura, educação, segurança, entre outras, ampliando assim a capacidade de atuação do poder p├║blico na proteção à população.

Fonte: Novo Noticias

Comunicar erro
Rede Ideal 1

Comentários

Telecab